SPDM inaugura Plataforma de Telemedicina para agilizar atendimentos

Programa, em parceria com a Prefeitura de São Paulo, beneficiará inicialmente UBSs das regiões norte e oeste da capital

 

A SPDM – Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina, entidade associada ao Ibross, em parceria com Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de São Paulo, inaugurou oficialmente no dia 18 de julho um projeto-piloto utilizando a Telemedicina no atendimento aos pacientes das Unidades Básicas de Saúde (UBS). Com a nova tecnologia, será possível o uso do dispositivo de interconsulta, ou seja, um grupo de médicos da atenção básica e especialistas poderá analisar e discutir os casos clínicos não-emergenciais por meio de videoconferência, escritos e imagens virtuais, sanando as dúvidas ou direcionando os casos clínicos para a rede municipal de saúde.

A nova Plataforma de Telemedicina idealizada pela SPDM foi apresentada ao Prefeito Bruno Covas e ao Secretário Municipal da Saúde, Edson Aparecido, pelo Diretor-Presidente da instituição, Ronaldo Laranjeira, e pelo Superintendente de Instituições Afiliadas da SPDM, Nacime Salomão Mansur, na sede do projeto, que fica na Avenida Alberto Byington, 1526, Vila Maria.

As UBSs da região Vila Maria/Vila Guilherme e Butantã, gerenciadas pela SPDM, serão as contempladas nesta primeira fase, com as especialidades de dermatologia, reumatologia, neurologia, endocrinologia, pneumologia, cardiologia e ginecologia para o pré-natal de risco. Até agosto, as especialidades de psiquiatria (adulto e infantil) e alergologia também serão disponibilizadas ao público.

Funcionamento

Os médicos especialistas discutirão os casos pela plataforma das 07h às 17h, em escala pré-determinada e notificada às UBSs, em um espaço composto por quatro pontos com interface entre as unidades. Neles, os casos poderão ser analisados ao vivo, por meio de videoconferência e com acesso a imagens de exames, como raio-x e tomografia. Porém, caso todas as estações estejam ocupadas ou o médico de determinada especialidade não esteja mais em seu horário de atendimento, os profissionais das UBSs poderão registrar no sistema os casos, que serão analisados e respondidos posteriormente pelos especialistas. Nestas situações, o paciente é liberado já com uma consulta de retorno agendada, na qual será dada continuidade à assistência, com o parecer do médico especialista.

Todas as unidades já receberam capacitação, sinal de Wi-Fi próprio para o uso da plataforma e equipamentos eletrônicos com capacidade adequada para o processamento dos dados enviados, além de um dermatoscópio, específico para analisar fotos de lesões de pele e exames de imagem e laboratoriais. É importante ressaltar que todo o processo só ocorrerá mediante a anuência do paciente, e conta com diversos recursos de segurança, visando a preservação dos dados sigilosos do prontuário médico.

Para o superintendente da SPDM, durante o período de testes, já foi possível observar os benefícios da plataforma através da integração entre os profissionais da UBS e os especialistas. “Esperamos também que ocorra no futuro a requalificação das filas de espera e também a redução de encaminhamentos para os ambulatórios de especialidades”, afirma Mansur.

Fonte: Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina – SPDM


Os comentários estão fechados.