Pacientes internados na UTI conversam com familiares por chamadas de vídeo

Diante da impossibilidade de visitas na unidade do CRER, a tecnologia está sendo utilizada para garantir os vínculos afetivos e bem-estar dos pacientes

Com as visitas suspensas, em decorrência da pandemia do novo coronavírus, os pacientes internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Centro Estadual de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo – CRER, uma unidade da SES-GO gerenciada em parceria com a Associação Goiana de Integralização e Reabilitação -AGIR, filiada ao Ibross , estão recebendo carinho e apoio de seus familiares através de ligações de vídeo. O novo jeito de se sentir próximo de quem ama foi a alternativa encontrada pela equipe de profissionais do hospital para garantir os vínculos afetivos do paciente.

“Nós, profissionais da saúde, precisamos nos reinventar diariamente para garantir a humanização do cuidado ao nosso paciente. Diante da impossibilidade de recebermos visitas na UTI, usamos a tecnologia ao nosso favor. Com a chamada de vídeo a gente consegue levar ao paciente a emoção de ouvir a voz e ver o rosto de uma pessoa amada, e isso é maravilhoso”, explicou o supervisor Multiprofissional de Reabilitação do CRER, Eduardo Martins Carneiro.

Com os olhos marejados de emoção, Euclides Soares da Silva Filho pôde conversar com o pai, que está internado na UTI do CRER desde o dia 3 de abril depois de ter passado por uma cirurgia. “Não consigo descrever a emoção de ver meu pai sendo tão bem tratado. Só de ver o rostinho e o sorriso dele já acalmei meu coração. Fiquei feliz demais com essa iniciativa do hospital”.

As ligações, destinadas aos pacientes conscientes, acontecem diariamente e são acompanhadas pela equipe de psicologia da UTI. As chamadas têm duração de até dez minutos por paciente. “Manter o vínculo afetivo do paciente, mesmo que de forma digital, é muito importante para a sua recuperação. Saber que tem uma pessoa especial do outro lado da tela do tablet fortalece e motiva o paciente a enfrentar a doença”, ressaltou a psicóloga Camila Santos Paiva.

Para os pacientes inconscientes, a equipe da UTI solicita áudios da família, via aplicativo de mensagens, para que os mesmos sejam transmitidos ao paciente. “Para garantir o estímulo emocional, colocamos o celular a uma distância segura do paciente e reproduzimos as mensagens de apoio e carinho enviadas pelos familiares”, explicou a psicóloga.

Além das chamadas de vídeo, os familiares dos pacientes internados na UTI do CRER também recebem, uma vez ao dia, a ligação de um médico para a atualização do quadro clínico do paciente.

Fonte: AGIR/CRER


Os comentários estão fechados.