Projeto de humanização descreve história de pacientes internados

Iniciativa aproxima e fortalece a relação de empatia entre a equipe e os pacientes

Os pacientes internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Centro Estadual de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo – CRER, em Goiânia (GO), receberam uma identificação especial em seus leitos. A iniciativa “Projeto Identidade” implantada na unidade, administrada pela Associação Goiana de Integralização e Reabilitação (filiada ao Ibross), consiste em contar resumidamente a história do paciente e promover ainda mais humanização e cuidado no atendimento.

A equipe monta uma espécie de biografia com o perfil do paciente após colher com sua família informações sobre sua vida, como comida preferida, ocupações, animais de estimação que tem, time de futebol que torce, etc. O cartaz com a foto e história fica colado ao lado do leito do paciente, para que todos possam saber um pouco mais sobre sua vida.

De acordo com as criadoras do Projeto, a iniciativa fortalece a relação de empatia entre a equipe e os pacientes, contribuindo para a recuperação e ajudando a reduzir o sofrimento psicológico associado à internação hospitalar.

 

Leia a notícia completa:

Projeto Identidade promove humanização no atendimento aos pacientes internados na UTI do CRER

Uma iniciativa do Centro Estadual de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo – CRER, unidade da SES-GO, está promovendo ainda mais qualidade e humanização no atendimento aos pacientes da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital. Trata-se do “Projeto Identidade”, implantado na unidade pela psicóloga Cristiane Dias e pela assistente social Raquel Leme.

“O Projeto Identidade consiste em contar a história do paciente. Colhemos informações com os familiares como qual a comida preferida, onde trabalha, nome dos filhos, animais de estimação, para qual time de futebol torce e por aí vai. Passamos tudo isso para um papel com a foto do paciente e colamos ao lado do leito, para que todos possam ler e saber um pouco mais do ser humano que está ali”, explica a psicóloga.

Se deparar com a história do paciente no leito de UTI tem deixado os familiares emocionados. A dona Felizarda Lopes de Andrade foi visitar o esposo Gerso Rodrigues de Andrade, internado na UTI do CRER, e se emocionou com o que viu. “Nossa, fiquei feliz demais em ver um pouco da nossa história retratada nesse papel. Demonstra o cuidado e o carinho dos profissionais com o meu marido”.

A assistente social Raquel conta que os profissionais que trabalham na UTI também se emocionam com o Projeto. “Muitas vezes a rotina deixa nosso trabalho mecânico. Mas, se deparar com a história de vida e com uma foto do paciente feliz nos deixa emocionados e ainda mais motivados. É como se nos fizesse parar para pensar e enxergar o ser humano que está ali, lutando pela vida”.

As profissionais criadoras do Projeto acreditam que a iniciativa cria uma relação de empatia entre a equipe e os pacientes, contribuindo para a recuperação e ajudando a reduzir o sofrimento psicológico associado à internação hospitalar.

“Sabemos que todo paciente é o amor da vida de alguém. Então, todo cuidado e carinho que pudermos proporcionar a esse paciente e a seus entes queridos neste momento difícil é muito bem vindo. Nosso foco é humanizar, cada vez mais, a relação de cuidado com o nosso usuário”, finaliza Cristiane.

Fonte: Núcleo de Comunicação CRER / AGIR


Os comentários estão fechados.