Prefeitura e Governo do Estado entregam obras concluídas do Hospital Municipal de Parelheiros

Funcionamento da unidade seguirá cronograma de ativação, que ocorrerá ao longo de 18 meses

 

Foi concluída e entregue, nesta quarta-feira (02/11), na Zona Sul da capital paulista, a obra do Hospital Municipal de Parelheiros “Josanias Castanha Braga”, unidade da Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo gerenciada em parceria com a Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM), filiada ao Ibross.

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, e o governador do Estado, João Doria, visitaram as instalações da unidade, que é referência para atendimentos de média e alta complexidade para 2,5 milhões de pessoas.

O novo hospital, que teve seu pronto-atendimento inaugurado em março de 2018 com 95 mil atendimentos até dezembro, tem previsão para alcançar o funcionamento pleno até o primeiro semestre do ano que vem.

Ao fim da ativação dos setores, o hospital contará com 258 leitos de internação e terá capacidade mensal de internação de mais de 1.500 pessoas, realização de 600 cirurgias, 4.500 consultas e 100.000 exames de apoio diagnóstico e terapêutico.

 
Fotos: Leon Rodrigues / Secom


Fotos: Leon Rodrigues / Secom

Confira a notícia na íntegra:

Prefeito e governador de São Paulo realizam visita conjunta ao Hospital Municipal de Parelheiros

Obras do complexo hospitalar na zona Sul da capital paulista estão concluídas e o funcionamento seguirá cronograma de ativação em três etapas

De Secretaria Especial de Comunicação

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, e o governador do Estado, João Doria, visitaram nesta quarta-feira (2) as instalações do Hospital Municipal de Parelheiros “Josanias Castanha Braga”, na Zona Sul da capital paulista. As obras do complexo foram concluídas e o funcionamento seguirá cronograma de ativação, que ocorrerá em três fases ao longo de 18 meses. A previsão é que o hospital atinja o funcionamento pleno até o fim do primeiro semestre de 2020.

“Em São Paulo vivem 12 milhões de brasileiros. É a nossa obrigação, como Governo do Estado, oferecer boas condições para que a saúde pública seja preservada e bem gerenciada na capital paulista. Este é um hospital que será referência na cidade, com padrões que seguem os melhores hospitais privados de São Paulo”, disse o governador João Doria.

Também participaram do evento os secretários municipal e estadual de saúde, Edson Aparecido e José Henrique Germann, o secretário de Infraestrutura Urbana e Obras, Vitor Aly, e a superintendente da Autarquia Hospitalar Municipal (AHM), Magali Proença.

Os 52 leitos de observação existentes hoje no pronto-socorro, em funcionamento desde março de 2018, serão incluídos dentre os 88 leitos de internação de clínica médica, psiquiatria e pediatria, além de 5 leitos do Hospital Dia. Também será ativado, até junho de 2019, o setor de diagnóstico por imagem (com raio-X simples e contrastado, ultrassonografia, ecocardiografia, entre outros). Ainda nesta primeira fase será realizada a aquisição dos equipamentos de Ressonância Nuclear Magnética e de Tomografia Computadorizada.

“Estamos hoje entregando esta obra e agora começa a fase para implementar as áreas que o hospital deve ter. É um hospital que terá 258 leitos para atender não apenas Parelheiros, mas grande parte da Zona Sul da cidade”, afirmou o prefeito Bruno Covas.

O planejamento do município prevê que, durante a primeira fase, ainda no primeiro semestre de 2019, sejam ativados o Hospital Dia e o Ambulatório de Especialidades(cirurgia geral, ortopedia, cirurgia vascular, cirurgia pediátrica, ginecologia, urologia, proctologia, anestesiologia, cardiologia e neurologia).

Na segunda fase, com início no segundo semestre de 2019, serão implantadas as Unidades de Terapia Intensiva (UTI) adulta e pediátrica, com 10 leitos cada, totalizando 20 leitos. Ao longo do segundo semestre começam a operar sete salas de cirurgia e as enfermarias de cirurgia, ortopedia e ginecologia, acrescentando 67 leitos hospitalares.

Por fim, no primeiro semestre de 2020, o hospital terá seu pleno funcionamentoalcançado, com a implantação do Centro Obstétrico, UTI Neonatal e Ambulatórios de Pré-Natal de Alto Risco e de Pediatria. Juntos, os setores somam mais 78 leitos. Ao fim da ativação dos setores, o hospital contará com 258 leitos de internação.

A unidade, da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de São Paulo, é gerenciada em parceria com a Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM). Seu pronto-atendimento foi inaugurado em 29 de março de 2018 e, até dezembro, realizou aproximadamente 95 mil atendimentos. Desse total, 45% foram em clínica médica, 35% em pediatria, 13% em ortopedia e o restante em gineco-obstetrícia e cirurgia geral. O pronto-socorro conta com seis consultórios médicos para pacientes adultos e três para pediátricos, em cinco especialidades: ortopedia, ginecologia e obstetrícia, clínica médica, cirurgia geral e pediatria.

O novo hospital trará um enorme impacto em benefício da atenção à saúde da população da Zona Sul da capital. Seus 258 leitos trarão um acréscimo de 30% na quantidade de internações sob a gestão municipal na região. Quando estiver com plena capacidade, vai possibilitar todos os meses a internação de mais de 1.500 pessoas, a realização de quase 600 cirurgias, 4.500 consultas e 100.000 exames de apoio diagnóstico e terapêutico.

Sobre a unidade

Localizado em terreno de 110 mil m², o Hospital de Parelheiros tem área construída de 40 mil m². O valor total do investimento para a construção foi de R$ 187,5 milhões. As obras foram executadas pela Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras (Siurb).

A construção da unidade levou em consideração a preservação do meio ambiente. Por isso, o hospital conta com um sistema de automação predial que possibilita o monitoramento e o controle dos vários subsistemas, visando uso racional da energia, água e climatização. O prédio conta com acessibilidade, estacionamento, bicicletário, brinquedoteca e, futuramente, um heliponto.

Características da região de Parelheiros

Segundo estimativa de Siab/Seade 2017, o distrito de Parelheiros tem aproximadamente 160 mil habitantes. A Supervisão Técnica de Saúde (STS) da região é composta por dois distritos administrativos: o de Parelheiros e o de Marsilac.

Segundo a Pesquisa Condições de Vida 2006 Seade e a Pesquisa Origem e Destino 2007 Metrô/Ceinfo SMS nos dois distritos, aproximadamente 60% do total da população depende exclusivamente do Sistema Único de Saúde (SUS).

Na região, há 18 unidades básicas de saúde (UBS): duas tradicionais, 14 com Estratégia Saúde da Família (ESF), uma UBS/AMA Integrada e uma UBS Indígena. Há uma Assistência Médica Ambulatorial (AMA) 24 horas, um pronto-socorro municipal, uma unidade de vigilância em saúde (UVIS), um Centro de Atenção Psicossocial Infanto-Juvenil (CAPS II 12 horas) e um CAPS Adulto III 24 horas, com duas residências terapêuticas, além de uma Equipe Multiprofissional de Atenção Domiciliar (EMAD), um Centro de Especialidades Odontológicas (CEO III), um Núcleo Integrado de Reabilitação (NIR) com equipe de APD e parceria da APAE São Paulo.

Fonte: http://www.capital.sp.gov.br/noticia/prefeito-e-governador-de-sao-paulo-realizam-visita-conjunta-ao-hospital-municipal-de-parelheiros


Os comentários estão fechados.