Ibross participa de estudo sobre modelos de gestão de serviços públicos de saúde

Análises vão desenhar diretrizes estratégicas que subsidiem gestores do SUS para a utilização de alternativas de gerenciamento por meio de OSS e SSA

Oficinas preparatórias realizadas nesta segunda e terça-feira, 25 e 26 de março, em Brasília (DF), deram início ao desenvolvimento de análises e estudos sobre modelos para gerenciamento de serviços públicos de saúde por Organizações Sociais de Saúde (OSS) e Serviços Sociais Autônomos (SSA). O Instituto Brasileiro das Organizações Sociais de Saúde (Ibross) participou da oficina e contribuirá com metodologias e instrumentos para as pesquisas.

A iniciativa foi elaborada pelo Ministério da Saúde, Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS) e Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS), com o apoio do Ibross, Banco Mundial, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) e da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

O estudo vai avaliar os resultados do gerenciamento de serviços do SUS por OSS e SSA no Brasil e no exterior, além de desenhar diretrizes estratégicas que subsidiem os gestores das três esferas de governo na tomada de decisão para utilizar da melhor forma possível estas alternativas de gestão. Os conhecimentos obtidos serão relevantes para garantir contratações que alcancem o melhor uso dos recursos públicos, para que estas soluções realizem serviços eficientes e coerentes com as demandas dos usuários.

Os resultados dos trabalhos, segundo o coordenador de Sistemas e Serviços de Saúde da Opas/OMS no Brasil, Renato Tasca, serão fundamentais para proporcionar respostas concretas aos gestores. “O objetivo desta oficina é desenvolver um alinhamento conceitual para a construção precisa de conhecimentos sobre Organizações Sociais de Saúde e Serviços Sociais Autônomos. O propósito é facilitar a compreensão dos gestores para que busquem boas alternativas que fortaleçam o SUS”, reforçou Tasca.

Para Renilson Rehem, presidente do Ibross, essa é uma excelente iniciativa para ampliar informações e difundir esclarecimentos conclusivos sobre os modelos de gestão. “De forma absolutamente inédita, os parceiros e apoiadores deste projeto se reuniram para produzir uma pesquisa sobre as alternativas de gerenciamento de serviços públicos de saúde. A participação do Ibross significa um reconhecimento à importância e representatividade da entidade”.

A partir do projeto, serão realizados estudos de casos e produzidos conhecimentos qualificados sobre a experiência das OSS e SSA para avaliar os limites e possibilidades desse modelo de gestão do SUS.

Foto: Tatiana Rosa / Conass


Foto: Tatiana Rosa / Conass


Foto: Tatiana Rosa / Conass


Foto: Tatiana Rosa / Conass


Os comentários estão fechados.